fbpx

Adapec suspende aglomerações de equídeos em três cidades e estabelece restrições em 11 municípios vizinhos

Foto: Divulgação Adapec

Por Ivan Trindade

Aglomerações de equídeos agora estão proibidas em Filadélfia, Nova Olinda e Taguatinga. A medida visa evitar a contaminação dos animais por Mormo, uma vez que casos foram registrados nas localidades. De acordo com a Adapec, Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins, foi também determinada a não realização de cavalgadas e tropeadas sem a autorização da instituição em 11 municípios que fazem limites com os municípios citados.

As cidades limítrofes são: Araguaína, Pau D’Arco, Bandeirante, Colinas do Tocantins, Babaçulândia, Barra do Ouro, Goiatins, Palmeiras, Ponte Alta do Bom Jesus, Arraias e Aurora do Tocantins.

As normas são necessárias para que as equipes da Agência realizem as medidas sanitárias para contenção dos casos positivos e investigação nas áreas que fazem divisas. Isadora Mello Cardoso, responsável pelo Programa Estadual de Sanidade dos Equídeos da Adapec afirmou que outros locais foram incluídos por estarem passando pelo saneamento, que consiste na realização de exames em toda a tropa da propriedade foco e nas demais vizinhas. “São realizados dois exames consecutivos, num intervalo em média de 30 dias, para avaliar se algum animal está com a doença”, disse.

Por meio de nota encaminhada para a imprensa, a Adapec, afirmou que os protocolos sanitários são obrigatórios e seguem as determinações do Ministério da Agricultura. Uma vez que, somente assim que a investigação epidemiológica estiver concluída e as propriedades rurais saneadas, novos critérios poderão ser estabelecidos.

A Adapec está à disposição nas suas unidades em todo o Estado e disponibiliza ainda o 0800 063 11 22, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 14h, para que os interessados tirem suas dúvidas e também denunciem o trânsito clandestino de animais.

Mormo

O Mormo é uma doença infectocontagiosa causada por bactéria que acomete principalmente os equídeos (asininos, equinos e muares), não tem cura, nem existe vacina. Nos equídeos, os principais sintomas são nódulos nas narinas, corrimento purulento, pneumonia, febre e emagrecimento. Existe ainda a forma latente (assintomática) na qual os animais não apresentam sintomas, mas possuem a enfermidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *