fbpx

216 policiais penais e agentes do sistema socioeducativo são nomeados no Tocantins

O governador Wanderlei Barbosa afirmou que garantir o direito dos aprovados no concurso público é garantir a segurança de todos os cidadãos tocantinenses. Foto: Elisângela Silva/Governo do Tocantins

Por Gabriela Santos 

O governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, assinou na  última sexta-feira, 1º de abril, o ato de nomeação de 216 candidatos aprovados em concurso público para provimentos de cargos da Secretaria da Cidadania e Justiça (Seciju), realizado em 2014. Segundo informações divulgadas pela pasta, foram nomeados 156 policiais penais e 60 agentes do sistema socioeducativo. 

O ato que foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), edição da última  sexta-feira, nomeou dentre os agentes socioeducativos agentes especialistas em Pedagogia, Técnico em Enfermagem, Serviço Social e Psicologia. A pasta salientou que todos os candidatos dessas categorias já passaram pelo curso de formação e estão aptos para o início imediato de suas atribuições.

O Concurso

De acordo com a pasta, o edital do concurso público para o provimento de vagas e cargo do quadro da Seciju foi lançado em abril de 2014, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) e deflagrado em 15 de outubro de 2014. O certame teve aproximadamente 42 mil inscritos. A prova objetiva foi aplicada em dezembro do mesmo ano.

A primeira etapa do concurso esteve a cargo da Secretaria de Estado da Administração (Secad), e foi conduzida por meio da Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab). Já a segunda etapa, que consistia no Curso de Formação, foi realizada pela Seciju. A primeira turma do Curso de Formação do Sistema Penitenciário iniciou as aulas em 15 de novembro de 2016 e a segunda, formada pelo cadastro de reserva, em 17 de setembro de 2018.

Em 2016, o Governo do Tocantins nomeou 820 aprovados para o quadro do Sistema Prisional, sendo 24 para os cargos de Analista em Defesa Social e 796 Técnicos em Defesa Social. Atualmente 745 servidores oriundos desse chamamento estão em exercício nas unidades penitenciárias e prisionais do Estado.

Revisão por Ivan Trindade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *