fbpx

Campanha de vacinação antiaftosa na Ilha do Bananal termina nesta quinta-feira, 30

Foto: Ascom Adapec

Por Ivan Trindade

Todos os produtores rurais que possuem bovinos na região da ilha do bananal têm somente até esta quinta-feira, 30, para vacinarem os animais contra febre aftosa. A campanha, que está sendo realizada por meio da Adapec, Agência de Defesa Agropecuária vem acontecendo desde o dia 1º de agosto. Segundo o órgão, a estimativa é a de vacinar mais de 100 mil animais, distribuídos em cerca de 350 retiros de produtores rurais e indígenas. Após o findar do período, esses mesmos produtores têm até 10 dias corridos para realizarem a declaração da vacinação.

A multa para quem não vacinou é de R$ 5,32 por animal não vacinado e mais R$ 127,69 por propriedade não declarada, além disso, o produtor fica impedido de fazer a movimentação do rebanho até a regularização da vacina.

Devido às características de relevo e terreno da ilha do bananal, no período chuvoso, a região se torna quase intransitável, pois a região fica alagada. Diante disso, a vacinação só ocorre na época da seca e uma vez por ano, para todos os bovinos, independente da faixa etária. Além disso, como o local possui reservas indígenas, o governo federal precisa também, todo ano, atuar junto com a Adapec para garantir que nenhum animal fique sem a vacina.

Em razão à pandemia, uma operação especial foi desenvolvida para que os técnicos e demais integrantes que vão atuar possa realizar todas as atividades evitando os possíveis riscos.

A Febre Aftosa é uma virose contagiosa altamente transmissível, aguda e febril e atinge animais de cascos fendidos como: bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos e suínos. É causada por um vírus da família Picornaviridae, que tem sete sorotipos diferentes. 

Panorama no Estado

O Tocantins está livre da febre aftosa desde maio de 1997, mas a doença já causou milhares de prejuízos à economia mundial. O principal efeito da febre aftosa é comercial. A doença afeta enormemente o comércio interno e externo de animais e seus produtos. Devido ao alto poder de difusão do vírus e aos impactos econômicos provocados pela doença, os países estabelecem fortes barreiras à entrada de animais susceptíveis e seus produtos, oriundos de regiões com ocorrência da febre aftosa. Tais barreiras têm efeitos negativos sobre a pecuária com graves consequências socioeconômicas. 

A Ilha do bananal tem cerca de 2 milhões de hectares e faz divisa com oito municípios tocantinenses: Formoso do Araguaia, Sandolândia, Lagoa da Confusão, Araguaçu, Cristalândia, Dueré, Caseara e Pium. Em 2019, foram vacinados 116.796 animais de todas as faixas etárias. Destes 92,13% sob a responsabilidade dos técnicos da Adapec, o restante contou com o apoio das equipes da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) e do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea).


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *