fbpx

Campanha de vacinação contra Covid-19 é lançada no Tocantins

Edileuza Ferreira dos Santos, enfermeira de 52 anos foi a primeira imunuzida. Foto: Tharson Lopes/Governo do Tocantins

Por Ivan Trindade

Três pessoas já foram imunizadas contra a Covid-19 no Tocantins, na noite desta segunda-feira, 18. A medida fez parte do início da campanha de vacinação contra a doença, lançada pelo governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse (DEM). De acordo com o governo, as primeiras pessoas escolhidas pertencem aos grupos prioritários, e foram imunizadas durante a solenidade de lançamento, realizada no Laboratório Central do Estado (Lacen).

Em nota encaminhada à imprensa, o Estado afirmou que 44 mil doses da vacina CoronaVac foram encaminhadas pelo Ministério da Saúde para o Tocantins. O medicamento deverá ser utilizado na primeira e segunda doses da imunização dos trabalhadores da saúde, população indígena vivendo em terras indígenas e idosos com 60 anos ou mais, que estejam em instituições de longa permanência, que integram o 1° grupo prioritário.

Edileuza Ferreira dos Santos, enfermeira de 52 anos foi a primeira imunuzida. “Uma emoção muito grande, principalmente por já ter contraído o vírus e agora ter a oportunidade de ser vacinada”, afirmou a profissional que atua na linha de frente no Hospital Regional de Gurupi, logo após receber a vacina.

Depois de Edileuza, a vacinada foi a técnica em enfermagem do Hospital Geral de Palmas (HGP), Jocília Tito Barbosa, que mesmo sendo de um grupo de risco, tem atuado na frente de combate à Covid-19 na unidade de saíde desde o início da pandemia. E em seguida, José Arnaldo, 30 anos, da etnia Xerente, da Aldeia Funil, localizada em Tocantínia.

Plano de imunização

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Edgar Tollini, a expectativa é que os lotes com novas vacinas sejam enviados em um curto espaço de tempo para atender novos grupos prioritários. De acordo com o titular, o Tocantins foi um dos primeiros estados a apresentar um Plano Estadual de Imunização contra a Covid-19. Com isso, hoje, a Secretaria Estadual da Saúde já dispõe de estoque de seringas e da logística definida para agilizar a entrega das doses aos 139 municípios.

As vacinas já estão sendo enviadas para todos os municípios. Logo, deverá ser responsabilidade das cidades realizar a aplicação do imunizante e pela escolha das pessoas dos grupos prioritários indicados pelo Ministério da Saúde. Para facilitar a logística, foram criados dois centros de distribuição, em Palmas e em Araguaína.

A CoronaVac foi desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, e está sendo produzida, no Brasil, pelo Instituto Butantan, em São Paulo. O uso emergencial da vacina foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no último domingo, 17. A agência também aprovou o uso emergencial da vacina de Oxford.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *