fbpx

Começou a vacinação contra Covid-19 em Palmas

A Prefeita Cinthia Ribeiro participou do primeiro dia da vacinação que ocorreu na unidade Sentinela da 503 Norte. Na foto: Tec. Lucineide Sousa (verde) faz aplicação em Beatriz Ferroli Cavalcante, médica na unidade. Foto: Edu Fortes/Secom Palmas

Por Luiz Filho

Foi dado início a vacinação contra Covid-19 em Palmas, na manhã desta quarta-feira, 20 de janeiro. Durante um ato simbólico na Unidade de Saúde da Família (USF) da Arno 61 (503 Norte) onde profissionais da saúde que trabalham no enfrentamento a pandemia naquele local, foram vacinados.

Na ocasião, de acordo com nota divulgada pela prefeitura de Palmas, a prefeita Cinthia Ribeiro chamou o ato de dia histórico, e ressaltou a importância do SUS. “Hoje é um dia histórico para Palmas. O dia de hoje muda significativamente o ânimo do palmense e automaticamente de todos os brasileiros que acreditam na vitória nesta guerra travada contra o coronavírus. Temos muito que agradecer aos profissionais que estão envolvidos neste processo e reforçar a necessidade de trabalhar em conjunto. Isso mostra que nossos profissionais são capacitados e o SUS funciona”.

A primeira remessa de imunizantes recebida em Palmas foi de 3.331 doses, em que cada frasco do imunizante contém 0,5 ml, o equivalente a uma dose. Ou seja, cada frasco corresponde a uma pessoa vacinada. Ao todo 3.260 profissionais da saúde serão vacinados, o que corresponde a somente 34% do quantitativo aptos a receberem a vacina na primeira fase.

Após o intervalo de 28 dias, os já imunizados, receberão a segunda dose da vacina, que está garantida e sob guarda do governo do Estado. Além dos profissionais de saúde, outras 71 doses serão destinadas para idosos que se encontram institucionalizados que vivem em instituições de longa permanência. De acordo com nota divulgada pela prefeitura de Palmas, outras 3.331 doses da vacina serão repassadas em fevereiro.

Ainda de acordo com a nota, segundo a secretária Valéria Paranaguá, neste primeiro Palmas não recebeu cotas de doses que comtemplam quilombolas e indígenas, uma vez que o município não possui aldeias ou comunidades quilombolas.

Na ocasião, quatro profissionais da saúde da USF da Arno 61 (503 Norte), foram imunizados, foram eles: Juliana Alves de Souza, técnica de enfermagem, 31 anos; Beatriz Ferroli Cavalcante, médica, 26 anos; Keile Cristina Cabral Castro, enfermeira, 38 anos e Vitor Kleim, médico, 24 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *