fbpx

CRÔNICAS: O COTIDIANO COM PITADAS DE POESIA, IRONIA E HUMOR

Imagem: Divulgação;

POR FRANCISCA LAYLA

Durante a faculdade de comunicação, escrever crônicas era o que eu mais gostava de fazer. O motivo é simples: crônica é literatura dentro do jornalismo. Crônica é um texto curto, comumente publicada em jornais, sites de notícias e afins. O cronista pega gancho em acontecimentos do cotidiano, notícias e outros acontecimentos, insere poesia, ironia ou humor, às vezes tudo isso junto, e transforma em texto.

Assim como os contos, as crônicas são ótimas para quem não possui muito tempo para ler e deseja desenvolver o hábito ou apenas ler algo rápido e leve. 

Há inúmeros cronistas brasileiros excelentes, separei alguns para você, leitor, que tem curiosidade sobre o gênero. 

1 Rubem Alves: foi psicanalista, educador, escritor e mais algumas coisas que ele se permitiu ao longo de sua vida. Para iniciar a leitura de Rubem Alves, eu geralmente indico a coletânea de escritos que ele guardava em cadernos de anotações chamado “Ostra feliz não faz pérola”. São textos curtos, divertidos, alguns filosóficos, outros irônicos. É uma excelente opção para ler em doses. “Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses”.

2 Martha Medeiros: é considerada uma das melhores cronistas brasileiras da atualidade. Alguns de seus livros mais conhecidos são ‘Divã’ e ‘Doidas e Santas’. Juntos, seus livros já ultrapassaram a marca de 1 milhão de exemplares vendidos. “Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não-fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à porta. O amor não é chegado a fazer contas, não obedece a razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo”.

3 Fabricio Carpinejar: escritor gaúcho, já participou do programa Encontro, com Fátima Bernardes, e tem diversos livros publicados. As crônicas que escrevia para o Jornal Zero Hora foram publicadas em um blog que o autor mantém no ar até hoje. Apesar de a última atualização do blog ter sido em 2019, há dezenas de textos publicados. Para conferir, acesse: http://carpinejar.blogspot.com/. “Atendi o pedido de meus pais, de não falar com estranhos e até hoje não me escuto.”

4 Moacyr Scliar: Atuou como médico e escritor, também foi professor universitário. Ficou conhecido também por publicar suas crônicas em jornais conhecidos no Brasil. Apesar de suas crônicas serem excelentes, eu sempre recomendo o livro “A mulher que escreveu a Bíblia”, foi a minha primeira leitura desse escritor e me prendeu do início ao fim. “Escrevo há muito tempo. Costumo dizer que, se ainda não aprendi, não foi por falta de prática.”

5 Tati Bernardi: Contista, romancista, cronista e roteirista brasileira, os seus escritos são inspirados em suas próprias experiências e acontecimentos na vida. O seu livro “Depois a louca sou eu” ganhou uma adaptação para o cinema de mesmo nome. “Eu descobri que tentar não ser ingênua é a nossa maior ingenuidade, eu descobri que ser inteira não me dá medo porque ser inteira já é ser muito corajosa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *