fbpx

De Zé Vaqueiro a Kali Uchis: artistas que estão em ascensão no mundo da música e tem ganhado destaque no ano de 2021

Imagem: Divulgação

Por João Pedro Gomes

Não é necessário ressaltar o quão importante as mais diversas expressões artísticas são relevantes na vida de qualquer pessoa. Filmes, séries, músicas, pinturas e livros são indispensáveis. Você consegue imaginar como seria sua vida se daqui pra frente não houvesse mais músicas? ou filmes? ou as séries dos serviços de stream que você tanto gosta? É difícil de pensar. A arte está mais presente na vida das pessoas do que elas conseguem imaginar, e a indústria musical, em parceria com as tecnologias atuais, faz com que novos artistas “surjam” para o grande público a todo momento, e que tenham espaço para divulgar seus conteúdos: atualmente, como se deve pressupor, o melhor meio para a divulgação é a internet, visto que ela é a responsável por revelar grandes nomes da contemporaneidade — Anitta é um exemplo disso —. 

A indústria da música a nível mundial recebeu grandes músicas e álbuns no ano de 2020, e plataformas de streaming como Spotify, Youtube e afins, registram números cada vez maiores de reprodução e compartilhamento. O engajamento dessas redes sociais é tão grande que não é difícil se deparar com canções e/ou artistas quebrando recordes nela com frequência. A Revista PMW já fez uma matéria listando os maiores álbuns lançados no último ano, mas agora é justo que artistas que vêm ganhando cada vez mais espaço e voz no meio da música ganhem destaque aqui. 

Artistas brasileiros

Duda Beat

Eduarda Bittencourt, conhecida popularmente como Duda Beat, é uma cantora nordestina cujo os ritmos das canções vão mudando conforme sua vontade. Ela poderia se encaixar num espaço pop e alternativo, mas no seu segundo álbum de estúdio, intitulado ‘Te Amo Lá Fora’, lançado em maio de 2021, ela prova que pode cantar em variados gêneros, mantendo uma característica bem sua: a sofrência. Em seus dois álbuns lançados, ela desabafa sobre frustrações em relações amorosas e ressalta o amor próprio de uma forma única. Quem a vê hoje em dia, não imagina que ela já até fez faxinas, cantou em bares e boates, tentou ingressar em medicina, chegou a cursar Ciência Política e até participou de um retiro espiritual onde ficou 10 dias em completo silêncio antes de seguir na carreira artística. Confira os trabalhos da cantora aqui e aqui.

Divulgação

Urias

Conhecida por sua pose poderosa e diferente dos padrões convencionais vistos por tantos anos na indústria, Urias canta em uma parte de sua música mais famosa, ‘Diaba’, a seguinte frase: “Muito prazer, eu sou o oitavo pecado capital”, e isso já diz muito. A (também) modelo transexual já esteve presente nas passarelas da São Paulo Fashion Week, é além disso, é super amiga de Pabllo Vittar e já chegou a trabalhar como assistente da queen, mas sua vida mudou após gravar um cover da música ‘Meu mundo é o barro’, do grupo O Rappa. Os covers dela começaram a fazer sucesso e um tempo depois ela já estava lançando seu EP de estreia, que conta com a famosa ‘Diaba’, cujo clipe foi premiado na Alemanha. Atualmente ela está lançando novas músicas em suas plataformas, e você pode checar aqui e aqui.  

Divulgação

Giulia Be
Com apenas 21 anos de idade, Giulia Be já é uma grande sensação no país. Os hits ‘Menina Solta’, ‘Se essa vida fosse um filme’ e alguns outros já somam milhares de streamings nas plataformas musicais, sendo que esta última canção citada é um sucesso nas funções Stories e Reels do Instagram. A cantora, que segue uma linha “good vibes“, toca piano desde os seis anos de idade e compõe desde os oito. Apesar disso, a carreira dela só começou a tomar forma após um encontro inusitado na edição de 2017 do Rock in Rio, quando ela, com apenas 17 anos de idade, conseguiu entrar no camarim de sua banda favorita, o grupo Maroon 5, que substituiu a cantora Lady Gaga naquela noite. Ao cantar um trecho de “She Will Be Loved“, ela ouviu dos integrantes que “levava jeito” para a profissão… e não deu em outra. Hoje em dia ela soma sucessos pelo país. Você pode ouvir as músicas dela aqui e aqui.

Divulgação

Zé Vaqueiro 

Se você é brasileiro e está conectado nas redes sociais, plataformas de streaming ou televisão, é quase impossível não ter ouvido a voz marcante de Zé Vaqueiro. O cantor de apenas 22 anos possui relativamente pouco tempo de carreira, mas já é um fenômeno no país, e a pisadinha, estilo derivado do forró, é sua marca. Nem é necessário dizer que ele possui diversos hits, como ‘Letícia’, ‘Forró no Interior’, ‘Esquema Preferido’ e ‘Eu tenho medo’, que já somam mais de 1 bilhão de reproduções nas plataformas. Apesar do grande sucesso de hoje, o dono da poderosa voz teve uma vida marcada por dificuldades: vendeu sorvetes, trabalhou em um lava-rápido e já até chegou a passar fome. Aos poucos, começou a cantar em bares em Fortaleza, gravou disco caseiro e até distribuiu 50 cópias em festas e feiras da cidade, mas seus números começaram a crescer mesmo durante a pandemia. Hoje em dia já é pai e casado, e afirma que se sente muito feliz com a aceitação do público, para quem pretende lançar mais sucessos durante um bom tempo. O trabalho do artista pode ser ouvido aqui e aqui

Divulgação

Artistas internacionais

Olivia Rodrigo

Nesta lista, como pode-se observar, há vários artistas com pouca idade, mas nenhum é mais novo que Olivia Rodrigo. A atriz e cantora de apenas 18 anos lançou seu primeiro álbum de estúdio no fim de maio, “Sour“, que já acumula números incríveis até mesmo para artistas veteranas da indústria. O álbum recebeu certificado de Ouro da RIAA (programa de premiação para álbuns que vendem um grande número de cópias), e as faixas ‘Drivers Licence‘ e ‘Good 4 u‘ acumulam recordes de reprodução. Sua fama começou no spin-off de “High School Musical“, mas não parou lá. Definitivamente, não é possível estar em 2021 e ainda não ter ouvido algum hit da cantora, que está com sua carreira deslanchando. Elogiada por Taylor Swift, suas músicas são carregadas de emoção, sintonias inspiradas pelo pop-rock dos anos 2000 e 2010, e frustrações de sua vida amorosa. Apesar de ainda ser o primeiro semestre do ano, já é possível dizer que 2021 é um grande ano para a artista, que se destaca mais a cada semana. Confira o trabalho de Rodrigo aqui e aqui.

Divulgação

Victoria Monét

Victoria Monét ainda não é um nome tão conhecido da indústria como os outros desta matéria, mas ela faz juz ao título e está literalmente em seu caminho de ascensão para a fama. A cantora já compôs para grandes artistas como Ariana Grande, Machine Gun Kelly, Chloe X Halle, Blackpink e do ex-grupo Fifth Harmony — sabe ‘7 rings‘, ‘Thank U, Next‘ e ‘Let Me Love You‘, da Ariana, ‘Ice Cream‘ das Blackpink, e ‘Do It‘, das irmãs Chloe e Halle? foram co-escritas por ela! —. No dia 7 de agosto do último ano, Monét permitiu que o mundo conhecesse o seu trabalho como cantora ao lançar o álbum Jaguar, repleto de intensidade e sedução. Misturando os gêneros Soul e R&B, a artista deixa um gostinho de “quero mais” nos ouvintes ao fim do disco. Sua personalidade é estampada no álbum, que é coeso e detalhista, cheio de camadas. Diversos fãs dos gêneros aguardam por novos trabalhos da artista, mas enquanto eles não saem, confira as músicas dela aqui e aqui

Divulgação

Kali Uchis

Ela é o momento! Nascida em Virginia, EUA, após os pais fugirem do Conflito Colombiano, Karly-Maria Loaiza sempre esteve conectada com a música. Em 2012 lançou a sua primeira mixtape Drunken Babble, feita de forma caseira em um computador, mostrando suas influências de R&B, reggae, rythm & blues, e desde cedo já chamava atenção de grandes nomes enquanto balanceava sua vida de cantora/produtora e caixa de supermercado. De 2015 pra cá o seu sucesso apenas foi aumentando, mas no ano passado, no mês de novembro, a cantora de fato mostrou a que veio, ao lançar o seu segundo álbum de estúdio: Sin miedo! Del amor y otros demonios. Sua voz sensual e seu trabalho feito completamente com base nas raízes colombianas fizeram um tremendo sucesso, principalmente com o hit Telepatía, porém, o caminho de ascensão de Kali Uchis ainda está se desenvolvendo, e a artista ainda há muito a mostrar, por mais que seu talento já seja inquestionável. Sua sonoridade já é uma marca registrada, e seu talento se destaca do nicho em alta da indústria musical da atualidade. Ouça aqui e aqui.

Divulgação

Blackpink, BTS, Twice e outros diversos grupos de k-pop

É inegável que o K-pop é um fenômeno mundial. Por mais que ainda exista muito preconceito por parte do Ocidente (e até dos países latinos) para com músicas pop que surgiram na Coréia do Sul, é incontestável a força que os grupos desse gênero conseguiram ao decorrer dos anos. Por mais que a indústria ainda seja xenofóbica, é impossível ignorar o elefante na sala que é o K-pop. É até curioso colocá-los aqui como grupos/gênero em ascensão, pois eles já possuem uma legião gigantesca de fãs, mas quando se pesquisa um pouco, nota-se que a cada dia esses grupos expandem seus horizontes e conquistam mais acompanhadores e admiradores. Blackpink, BTS, Twice, Mamamoo, Stray Kids, Itzy, Everglow, EXO, TXT, Loona e mais vários conseguem ultrapassar todas as barreiras impostas e conquistar cada vez mais seguidores, além de bilhões de reproduções nas plataformas de streaming.

Divulgação

Revisão por Ivan Trindade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *