fbpx

Delegado de Natividade afirma que investigação sobre o caso de violação ao cadáver de idosa está avançada

Imagem: Redes sociais/Reprodução

Por João Pedro Gomes

Nesta quarta-feira, 24, o delegado de Natividade, Joadelson Rodrigues Albuquerque, afirmou que as investigações sobre o crime de violação de cadáver e sepultura, além de possível necrofilia, estão em estágio avançado. “Já inquerimos o principal suspeito e estamos confrontando as informações que nós colhemos”, informa por vídeo divulgado em nas redes sociais. 

Além disso, o delegado pediu para a população que ninguém faça justiça com as próprias mãos, para evitar qualquer interferência no caso:  “Queremos informar a sociedade para que não tome providências por conta própria, deixe a investigação com a Polícia Civil. Brevemente daremos uma resposta precisa com relação a esse crime. Não façam justiça com as próprias mãos porque isso desencadeará uma nova investigação sobre os novos atos”, pontuou.

O corpo de uma idosa de 71 anos, bem como sua sepultura, foram violados entre a noite da última segunda-feira (22) e a madrugada de terça (23), e um preservativo foi encontrado no local. A suspeita da Polícia é que o cadáver foi alvo de necrofilia. 

Um filho da idosa, que não quis ser identificado, informou que a mulher faleceu na madrugada da última segunda-feira, 22, na capital tocantinense, após ser internada por problemas cardíacos e contrair uma infecção generalizada. O sepultamento ocorreu durante a tarde do mesmo dia, por volta das 17h. Ainda é revelado pelo homem que, na manhã desta terça-feira (23), por volta de 8h30 da manhã, recebeu uma ligação da funerária e, ao chegar no cemitério, encontrou o caixão aberto e o corpo da mãe, coberto, do lado de fora do túmulo. 

Revisão por Ivan Trindade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *