fbpx

Fala Povo: O que você deseja para 2022?

Divulgação

Por João Pedro Gomes

A retrospectiva de acontecimentos marca o fim de um ciclo e de 365 dias bem controversos no último ano. Após o clima de encerramento, é natural que um início surja. Não há período melhor para renovação de votos do que a travessia de um ano para outro. Esse é um momento em que as pessoas se ligam com algo superior e realizam desejos para o novo ciclo que se inicia. Amor, saúde, dinheiro, felicidade… Os mais diversos pedidos são feitos na época que vai dos últimos dias de um ano, até os primeiros do outro. 

Por isso, a PMW foi para a rua perguntar o que quer saber: O que você quer para o ano que se iniciou?

Gabriela Araújo, empresária, conta: “Meu negócio ano passado não foi muito bem. Acho que, em geral, não foi um bom ano para quase ninguém. Esse ano deu uma melhorada. Espero que ano que vem o comércio consiga se reeerger”, pontuou. 

Já para Ana Beatriz Souza, estudante, o ano que vem deve ser próspero: “Estou cada vez mais próxima de me formar, me sinto muito feliz por isso. Mal posso esperar para exercer a profissão de Medicina Veterinária e não só ajudar diversos animais como também pagar o meu FIES (risos)”, brincou Ana.

Isabella Feitosa, advogada, deseja paz: “Ter metas profissionais, com saúde e a família toda reunida é uma bênção. Me sinto muito feliz por estar com todos na minha casa, me sinto vitoriosa. Mas agora, quero paz. O mundo está caótico e quem aguenta mais? acho que ninguém. Me agarro na minha fé e rezo todos os dias por um mundo melhor, com menos violência e mais amor”, afirmou.

A jornalista Gabriela Rossi deseja que a pandemia acabe de vez: “É tanta coisa ruim que eu não aguento mais. Mesmo com a vacina, ainda tem gente morrendo, variantes surgindo. Não aguento mais. Espero que isso acabe de uma vez por todas e que possamos voltar às nossas vidas normais, mesmo que para muita gente a vida não seja a mesma que antes”, desejou.

Ernande Dias, empresário, também deseja melhorias na vida pessoal e profissional: “Tenho alguns pedidos para 2022: espero prosperar na minha área conseguindo clientes, poder ajudar minha família, dentre outras realizações. Acho que esse ano foi essencial para que eu pudesse crescer e aprender muito a lidar com crises, o que acredito que aprendi.”

O editor de vídeos Alexandre Achcar revela que possui muitos planos para o ano que se inicia: “Desejo paz e amor. Saúde para os meus amigos e familiares. Também quero me profissionalizar para aumentar meus conhecimentos na minha área. Continuar estudando e se Deus quiser passar em um concurso”.

Guilherme Gandara tem muitos planos para esse novo momento de sua vida: “Espero me formar na faculdade de jornalismo e me tornar produtor musical. Gostaria de comprar uma moto ou um carro, evoluir financeiramente e dar um rumo à minha espiritualidade, a qual sinto necessidade de desenvolver. Mas, acima de tudo, prezo pela felicidade.”, finaliza. 

Jiuvomar Lopes, técnico em manutenção de eletrodomésticos, diz que sua esperança é apenas superar a si mesmo: “Trabalho constantemente em me tornar alguém melhor. Busco me aprimorar em tudo o que desempenho e a minha maior vontade é que eu continue aprendendo, me destacando e ganhando cada vez mais dinheiro”, explicou.

Miguel Cunha, empresário, disse que irá desenvolver mais sua espiritualidade: “No ano que vai iniciar eu terei mais responsabilidade com meus Orixás e guias espirituais. Por isso, espero aprender ainda mais para ajudar a todos que precisarem da ajuda dos meus guias, pois sou um instrumento nas mãos deles, mas tenho trabalhado para ser a melhor ferramenta possível”.

Rômulo Ferreira, professor, diz que suas expectativas são altas: fazer um intercâmbio. “A vida é curta demais. Após toda essa pandemia, percebemos que hoje estamos aqui, mas amanhã podemos não estar mais. Por isso, quero conhecer o máximo de países, culturas e pessoas possível. O Brasil está um desgosto em tudo. Quero conhecer novos lugares”, disse.

Júlia Magestade, dona de casa, tem sentido no bolso as dificuldades de ser brasileiro. Ela pontua: “Ano que vem eu desejo que o preço das coisas diminua. Chega, tá tudo caro. É desesperador ir ao supermercado, ir ao posto de gasolina, é frustrante. A vontade de viver vai lá pra baixo, junto com a qualidade de vida. Ano que vem os preços devem diminuir, meu Deus! É de se indignar”, reclama. 

O que se deve levar do ano de 2021 é a experiência. Todos passaram por mudanças profundas nesse período, e provavelmente possuem, agora, uma visão diferenciada do mundo. É necessário sempre se cuidar e cuidar de quem é próximo e querido. A Revista PMW deseja a todos um belo ano de 2022 e boas festas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *