fbpx

Governador e vice são multados em mais de R$ 162 mil por irregularidades na campanha eleitoral de 2018

Foto: Divulgação/Governo do Tocantins

Por João Pedro Gomes

O governador do Tocantins, Mauro Carlesse (PSL) e seu vice, Wanderlei Barbosa (sem partido) foram multados pelo Tribunal Superior Eleitoral em pouco mais de R$ 162 mil por irregularidades na Eleição Suplementar de 2018. Apesar de multados, eles não se tornaram inelegíveis, pois a maior parte dos ministros avaliou que as práticas não foram graves ao ponto de cancelar o direito político deles, como era desejado pelo Ministério Público Eleitoral.

Ambos foram acusados de coisas distintas: a primeira acusação apontava que cerca de dois mil funcionários públicos haviam sido exonerados por eles, sem justa causa, durante período não permitido pela legislação. Na segunda, a problemática era sobre a divulgação por parte das páginas oficiais do governo da, até então presidente da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), Roberta Castro, realizando perfuração de poços artesianos no interior do estado.

A maioria dos ministros do tribunal concordou que os dois tiveram condutas proibidas pela legislação durante a campanha eleitoral. Os termos do voto do relator dos dois casos em julgamento do ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto foram seguidos pelos ministros. A votação foi em plenário virtual, sem deliberações presenciais ou por videoconferência. O prazo para que todos submetessem os votos se encerrou às 23h59 desta quinta-feira, 06. Os processos foram instaurados pelo Ministério Público Eleitoral em 2018, e na época pedia que o governador e o vice perdessem os cargos, porém o pedido passou a ser pela inexigibilidade. 

Revisão por Ivan Trindade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *