fbpx

HGP passa por inspeção para acompanhar cumprimento de decisão judicial que obriga Estado a regularizar cirurgias neurológicas

A visita no HGP faz parte de uma Ação Civil Pública (ACP) proposta pelo MPTO e pela Defensoria Pública do Estado. Crédito/Foto: Francisca Coelho/CaoSaúde.

Por Gabriela Santos 

O Hospital Geral de Palmas (HGP), passou por uma inspeção feita pelo Ministério Público do Tocantins para verificar, in loco, o cumprimento da decisão judicial de dezembro do ano passado que obriga o governo do Estado a regularizar as cirurgias neurológicas na unidade. Segundo divulgação feita pelo órgão, a Defensoria Pública do Estado também esteve presente na vistoria que aconteceu nesta  quarta-feira, 9. 

Conforme o Ministério, a inspeção buscou levantar dados em relação à taxa de permanência dos pacientes, taxa de mortalidade, prescrição de medicamentos, realização de exames, oferta de ambulatório, cirurgias canceladas, taxas de infecção e fiscalização de contratos com fornecedores. Além disso, também foi obtido o mapa dos pacientes internados no dia e a situação de cada um.

Visita 

De acordo com informações da pasta, a visita no HGP faz parte de uma Ação Civil Pública (ACP) proposta pelo MPTO e pela Defensoria Pública do Estado e que já está em fase de cumprimento de sentença. A Justiça acolheu os argumentos das instituições e determinou que o Estado providencie a redução da demanda reprimida de pacientes internados na unidade à espera por cirurgia neurológica.

O Ministério Público divulgou que o Hospital passa por algumas dificuldades para regularizar os serviços,como  por exemplo, a falta de profissionais especializados na área e a falta de materiais para realizar os procedimentos. Além de inspecionar a ala de neurocirurgia, a inspeção constatou na farmácia da unidade problemas relacionados à oferta de medicamentos, com obtenção da lista dos que estão em falta ou com estoque crítico ou baixo. 

O órgão relatou que também visitou a ala onde ficam os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e constatou que, no momento, não havia lista de espera para UTI Adulto na unidade.

Revisão por Ivan Trindade 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *