fbpx

Mais de 15 toneladas de alimentos e brinquedos são entregues a famílias carentes após arrecadação dos Servidores da Saúde de Palmas

Foto: Raiza Milhomem/Prefeitura de Palmas

Por João Pedro Gomes

Os servidores da Secretaria Municipal da Saúde de Palmas (Semus) finalizaram na última quinta-feira, 16, a entrega das 1.170 cestas básicas, o equivalente a 15 toneladas de alimentos, e dos brinquedos, entre novos e usados, arrecadados durante a Gincana da Multiplicação. A entrega foi feita nos setores Água Fria, Fumaça e Setor Jaú, próximo ao Sonho Meu, e Irmã Dulce, entre outros. 

Marcada pela união dos trabalhadores da saúde para ajudar o próximo, a ação começou no dia 16 de novembro e cada setor da Semus, dividido por cores (rosa, azul, amarelo, vermelho e verde), ficou responsável pela arrecadação. No último dia 10, a ‘saudável’ competição foi concluída e superou a expectativa de todos, uma vez que a meta inicial era arrecadar 100 cestas (1.300 quilos de alimentos).

Os donativos levantados foram distribuídos igualmente entre os grupos para serem doados às famílias escolhidas.  Os servidores da Semus priorizaram beneficiar aqueles que por convivência sabem das dificuldades enfrentadas, como os pacientes das Unidades de Saúde da Família (USFs), Centro de Atendimento Psicossocial (Caps), Henfil e também alguns colegas de trabalho. As doações foram estendidas às comunidades carentes da Capital.

Alegria

No setor Água Fria, a dona de casa Maria dos Santos Ribeiros, 52 anos, é mãe de uma filha e tem três netos. Ela falou que estava muito feliz por receber a cesta porque na casa dela ninguém estava trabalhando. “Essa cesta vai garantir a alimentação da nossa família. Agradeço muito por essa ação dos servidores”, disse. 

O presidente da Associação de Moradores do Setor Jaú, próximo ao Sonho Meu, Sebastião Batista de Araújo, reuniu os moradores do setor em sua casa, onde foram entregues os donativos. Ele agradeceu aos servidores da Semus pelas doações, em nome da população local. “Além das cestas de alimentos, podemos também levar a alegria para as crianças”, completou.

No setor Irmã Dulce, a diarista Valcirene Pereira, 41 anos, disse que os dois últimos anos foram difíceis para muitas famílias e trabalhadores. “Para mim, receber a cesta básica neste momento ameniza o sofrimento e renova as esperanças”.

(Com informações da Secretaria de Comunicação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *