fbpx

Mais de três mil metros de rede são recolhidos em ação de fiscalização no Tocantins

o patrulhamento fluvial objetiva reprimir a pesca predatória no período de defeso. Crédito/Foto: Divulgação/Naturatins

Por Gabriela Santos 

Foram recolhidos mais de três mil metros de rede de emalhar, 82kg de pescados, armas e munições durante ações de fiscalização da Operação Piracema que aconteceram em todo o Estado. De acordo com divulgação feita pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), a ação foi feita juntamente com o Batalhão da Polícia Militar Ambiental do Tocantins (BPMA) nos polos de Palmas, Araguaína e Gurupi durante o final de semana.

Segundo informações do Instituto, as ações de fiscalização no período da piracema visam salvaguardar o ritual de reprodução das espécies da ictiofauna das bacias hidrográficas Araguaia-Tocantins.

Regiões central e oeste

 Conforme divulgou a pasta, a equipe de Palmas executou a fiscalização na Capital e ações coordenadas com as supervisões regionais em Lagoa da Confusão e Araguacema a fim de coibir a prática da pesca no período de defeso em obediência à portaria n° 171/2021 do Naturatins.

Em Lagoa da Confusão, com apoio de servidores locais, a equipe realizou ação embarcada nos rios Formoso, Urubu e Javaé e ronda terrestre às margens, em pontes dos rios Pium, Riozinho e Coco e abordagem em estradas vicinais no assentamento Manchete. A ação abrangeu os municípios de Pium, Paraíso e Marianópolis.

Já em Araguacema, a equipe de fiscalização realizou ronda ostensiva com duas embarcações nos rios Araguaia e Caiapó. A equipe percorreu pontos estratégicos na região onde realizaram abordagens e vistorias em embarcações e acampamentos. Foram recolhidos materiais de pesca predatória e pescados, além de fiscalização terrestre nas margens do rio Caiapó e assentamentos. A ação desenvolvida abrangeu os municípios de Araguacema e Caseara.

Foram executadas ainda rondas terrestres nos municípios de Brejinho de Nazaré, Porto Nacional, Palmas, Miracema e Lajeado com fiscalizações às margens do Lago UHE Lajeado e rio Providência bem como em estradas, praias e pontes.

 Conforme divulgação feita pelo Instituto, em três dias de operação e 11 municípios abrangidos, o resultado foi dezenas de abordagens a embarcações, veículos e acampamentos em que os fiscais também priorizaram a educação ambiental, orientações aos ribeirinhos e pescadores quanto ao período da piracema, a necessidade da carteira de pesca, da preservação ambiental e do recolhimento do lixo gerado no local. Mais de 900 metros de redes de emalhar foram recolhidos, além de duas tarrafas, caixa de isopor e 16kg de pescados que foram doados à comunidade carente em Araguacema.

Região sul

Em ação conjunta com o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), a fiscalização realizou diversas ações de patrulhamento aquático e blitz terrestre. No patrulhamento aquático, foram recolhidos 300 metros de redes de diversas malhas utilizadas para pesca predatória.

Em Sandolândia e Formoso do Araguaia, as ações de blitz apreenderam uma arma de fogo e 51 munições, bem como também espécimes da fauna aquática abatidas, entre eles um jacaré e mais 66kg de pescados. Os infratores foram autuados em R$ 8 mil e o indivíduo que portava a arma de fogo foi conduzido à delegacia.

Região norte

O Naturatins informou que também em ação simultânea com o BPMA, entre os dias 11 e 14, as equipes de fiscalização da região norte, polo de Araguaína, realizaram patrulhamento fluvial com objetivo de coibir quaisquer meios de pesca predatória e o transporte ilegal de pescado no rio Araguaia e seus afluentes, nas regiões de Couto Magalhães, Juarina, Bernardo Sayão, Arapoema, Pau D’Arco e o distrito do Garimpinho, em Araguaína.

Em Couto Magalhães, a equipe recebeu a entrega espontânea de um pássaro curió. A equipe realizou a soltura da ave que estava em perfeita condição de saúde e demonstrava sinais de que foi recém-capturada na natureza.

No povoado Peixelândia, as equipes abordaram três pessoas que estavam às margens do rio Araguaia próximas a aproximadamente 500 metros de redes de diversas malhas dispostas dentro de uma embarcação de pequeno porte e outras dentro de sacos plásticos.

Noutro trecho do rio Araguaia, nos municípios de Juarina, Bernardo Sayão, Arapoema, Pau D’Arco e no distrito de Garimpinho, foram apreendidas aproximadamente 1.600 metros de redes. Nos quatro dias de operação, foram recolhidos 2.100 metros de redes diversas malhas e 50 metros de espinhéis.

Revisão por Ivan Trindade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *