fbpx

Mesmo com pandemia, mortes por afogamento crescem 28% em 2020 no Tocantins

Foto: uiz Henrique Machado/Governo do Tocantins


Por Ivan Trindade


Cresceu 28,07% a quantidade de mortes por afogamento em 2020, no Tocantins, em comparação com 2019. De acordo com o Corpo de Bombeiros, os dados foram levantados por meio da gerência de Monitoramento da Defesa Civil Estadual. Foram 73 pessoas que morreram afogadas ano passado, contra 57 do ano retrasado, ou seja, uma diferença de 16 ocorrências. Com isso, agora, o Estado ocupa a 4ª posição no ranking nacional de mortes por afogamento.

O Corpo de Bombeiros Militar está fazendo uma série de alertas para que os banhistas evitem locais perigosos, sem a presença de salva-vidas e com ausência de sinalização de segurança. Contudo, mesmo durante o período de pandemia, os números não diminuíram. Em abril, quando tudo já estava fechado por causa da pandemia da covid-19, 09 pessoas morreram em algum rio tocantinense. Em setembro, 13 foram a óbito, no maior pico desse tipo de ocorrência.

Ainda conforme os Bombeiros, a maior variável observada nas estatísticas tem relação com bebida alcoólica ou sair para nadar após a refeição. A ausência de colete salva-vida vem em segundo lugar, conforme explica o gerente de Monitoramento. Os homens são maioria dos casos, chegando a 84% dos afogados. E os rios foram os locais onde mais houve afogamentos (62%). Os apontamentos da Defesa Civil Estadual ainda relatam que 50% das mortes tiveram relação com bebidas alcoólicas, 29% estavam em algum tipo de embarcação e 73% sabiam nadar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *