fbpx

Motoristas de ônibus iniciam greve nesta segunda-feira, 27, em Palmas; população já sente os impactos

Foto: Divulgação

Por João Pedro Gomes

A manhã desta segunda-feira, 27, foi complicada para trabalhadores e pessoas em geral que dependem do transporte público de Palmas. A frota de ônibus foi reduzida a 50%, e os poucos ônibus que circulam ignoram grande parte das paradas. Passageiros de toda a cidade reclamam da demora em conseguir embarcar e da aglomeração formada nos pontos.

Após anunciar greve por tempo indeterminado na última semana, exigindo melhores condições de trabalho e reajuste salarial (em atraso desde o último ano), o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transportes Rodoviários e Operadores de Máquinas do Estado do Tocantins (Simtromet) emitiu nota afirmando que os motoristas saem de casa de madrugada, trabalham a manhã inteira, aguardam cinco horas no período da tarde e depois voltam ao expediente a noite, no horário de pico.

Entenda a situação

Em maio deste ano, o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano (Seturb) moveu uma ação judicial onde solicitava o aumento de 68,94% no valor da tarifa de passagem, que deixaria de ser R$ 4,09, e passaria a ser R$ 6,91. A alegação é que as empresas de transporte que atuam na capital teriam sofrido prejuízo superior a R$ 12 milhões durante a pandemia de Covid-19.

O Procon chegou a notificar a empresa, porém, no mês seguinte o pedido da empresa foi negado pela Justiça, que entendeu que o prejuízo não havia sido comprovado. O reajuste assustava os palmenses, que temiam pagar tão caro na tarifa em um momento tão delicado. Apesar disso, o município subsidiou o valor aprovado, que teria sido utilizado para manter a tarifa em R$ 3,85 e supostamente custear os reajustes salariais dos trabalhadores dos ônibus.

Opinião da População

Após a empresa de transporte coletivo Miracema pedir um aumento da tarifa na Justiça, a população não encara a situação de forma positiva e tem severas críticas às empresas de ônibus da capital. 

“A verdade é que a empresa Miracema oferece o pior serviço de transporte público do Brasil, faz todo sentido os motoristas fazerem greve porque como uma empresa que lucra tanto ainda não paga os direitos de quem faz todo o serviço pra eles? O que todo palmense que precisa pegar ônibus deseja é que a licitação dessa empresa horrível acabe logo e não renove nunca mais. O combo Miracema/Seturb é um castigo pra todo mundo”, disparou Kelley Estela, utilizadora do transporte público de Palmas.

Já a técnica em enfermagem Benedita Cilene Gomes também não se dá como satisfeita com o serviço: “Esse serviço prestado não é bom. A maioria dos ônibus que eu pego são velhos, principalmente os que andam nos interiores das quadras. Não tem ônibus nos fins de semana, os ônibus são imundos no verão e no inverno, quando não é com poeira, é com lama. As empresas que fornecem serviço em Palmas não são de qualidade”. 

Revisão por Ivan Trindade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *