fbpx

Naturatins irá inaugurar novo prédio do órgão

Foto: Divulgação Naturatins

Por Ivan Trindade



Será inaugurado na próxima segunda-feira, 22, o prédio que será destinado à instalação da Diretoria de Gestão e Regularização Ambiental do Naturatins, Instituto Natureza do Tocantins. De acordo com o órgão, a nova estrutura física, localizada à frente da sede do órgão ambiental, em Palmas.

Segundo o Naturatins, atualmente o prédio onde funciona a Diretoria, que é responsável pelo licenciamento ambiental, já não atende mais às necessidades, apresentando deficiência na qualidade de espaço e de um ambiente mais harmônico e efetivo para a realização dos trabalhos.

O novo prédio foi construído com recurso financeiro do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), oriundo de Acordo de Empréstimo por meio do Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS), no valor de R$ 1,96 milhões. O anexo possui área construída de 719,87 m², divididos dois pavimentos. Além da Diretoria de Diretor de Gestão e Regularização Ambiental, que é composta por quatro gerências, o prédio também abrigará a Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas, com suas três gerências.

O diretor de Gestão e Regularização Ambiental do Naturatins, Felipe Mansur Pimpão, afirmou que com as novas instalações, será possível a configuração de um novo layout na distribuição das mesas, onde os técnicos compartilharão um ambiente que proporcionará uma melhor troca de informações entre as diferentes agendas de licenciamento, outorga de água, agenda verde e CAR (Cadastro Ambiental Rural), além de uma maior integração entre os gerentes, supervisores e técnicos.

Está prevista também, mas para a primeira quinzena de março, a conclusão do processo de migração de dados dos atuais sistemas de gerenciamento de todos os serviços ofertados pelo Naturatins para o Sistema Eletrônico Integrado de Gerenciamento Ambiental (Sigam). Com isso, todos os processos e atos do órgão ambiental passam a ser realizados apenas no meio digital, oferecendo uma série de vantagens, como agilidade na abertura das demandas e maior precisão na análise técnica.

Os primeiros dados a serem incluídos no novo sistema serão os do Licenciamento Ambiental, quando então requerimentos de análise e emissão das Licenças Prévia, de Instalação e Operação, requerimento de análise e emissão dos Atos dos Recursos Florestais e requerimentos de análise e emissão das Portarias de Outorga de Recursos Hídricos também passam a ser solicitados pelo novo sistema.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *