fbpx

Palmas é a única capital a não imunizar pessoas sem comorbidade contra a Covid-19 e Cinthia Ribeiro é cobrada por agilidade

Imagem: Divulgação

Por João Pedro Gomes

Palmas é, agora, a única capital no país a não ter iniciado o processo de vacinação em pessoas sem comorbidade. Apenas idosos acima de 60 anos e cidadãos com comorbidades podem tomar as doses dos imunizantes contra a Covid-19. Ao ser cobrada por mais agilidade no processo de vacinação, a prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) pediu por mais doses para a bancada federal do Tocantins no Congresso Nacional.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), até esta quarta-feira (16), 87.632 vacinas foram aplicadas em Palmas, sendo que 68.159 são referentes à primeira dose e 19.473 à segunda, o que corresponde a mais de 21% da população da cidade. 

Cinthia ainda pontua que os municípios não compram vacinas, apenas recebem: “Acho que não precisaria dizer, mas não custa reforçar. Quem compra vacina é o Governo Federal. Os governos estaduais distribuem e os municípios só aplicam. As cidades não estão autorizadas a comprar ou importar vacinas, infelizmente. Se houvesse doses suficientes, Palmas avançaria mais”, pontuou em uma rede social.

A vacinação de pessoas sem comorbidade foi permitida pelo Ministério da Saúde ainda no fim de maio. O Ministério definiu que a ordem de priorização é dos mais velhos até os mais novos. Porto Velho (RO) também não havia aberto a vacinação por idades até segunda-feira (14), mas liberou a imunização de pessoas com mais de 55 anos nesta quarta-feira (16). 

Revisão por Ivan Trindade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *