fbpx

Palmas registra 43,5% de redução dos casos de dengue

 Para que os números sigam diminuindo, é necessário que a população também fique atenta aos cuidados no quintal e realizando vistorias rotineiras para garantir que o mosquito não se prolifere.  Crédito/Foto: Raiza Milhomem/ Prefeitura Municipal.

Por Gabriela Santos

A cidade de Palmas registrou redução de 43,5% da incidência de casos de dengue, após intensificação das ações contra o Aedes aegypti, transmissor também da zika e chikungunya. A informação foi divulgado por meio de dados levantados pelo Monitoramento Semanal das Arboviroses, da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses (UVCZ), órgão vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (Semus).

De acordo com os dados do monitoramento, durante (4ª semana – 22 a 29 de janeiro) a Capital teve 244 notificações de doença para cada 100 mil habitantes, contra 432 casos notificados para cada 100 mil habitantes na primeira semana do ano (02 a 08 de janeiro).

Segundo informações da pasta municipal, estão sendo realizadas ações para vistoria de imóveis pelos agentes de combate à endemias,  inspeção da Vigilância Sanitária (Visa) em órgãos públicos e privados, trabalhos com o carro do fumacê, realização de blitz educativas, além  de instalação de armadilhas para monitoramento do mosquito.

Denúncia

A Prefeitura salientou que para denunciar imóveis fechados, abandonados, para aluguel, venda e terrenos baldios que possam ter criadouros do mosquito da dengue, a Secretaria Municipal de Saúde  disponibiliza o telefone (63) 3212-7917.  É importante que o cidadão quando fizer a denúncia tenha o endereço completo do local para facilitar a localização.

Cuidados

De acordo com uma lista divulgada pela pasta, alguns protocolos que a população deve seguir para evitar a proliferação dos mosquitos sendo eles:  Evitar usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda; Guardar garrafas com o gargalo virado para baixo; Manter lixeiras tampadas; Deixar os tanques utilizados para armazenar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água; Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana; Manter ralos fechados e desentupidos; Lavar com escova os potes de comida e de água dos animais, no mínimo uma vez por semana; Retire a água acumulada em lajes;  Dar descarga, no mínimo uma vez por semana, em vasos sanitários pouco usados e mantenha a tampa sempre fechada, além de  evitar acumular entulho, pois podem se tornar criadouros do mosquito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *