fbpx

Polícia Federal realiza mandados de prisão e apreensão em operação que investiga fraudes no seguro-desemprego

Imagem: Divulgação/Polícia Federal

Por João Pedro Gomes

Na manhã desta quarta-feira, 26, a Polícia Federal cumpriu mandados de prisão, buscas e sequestro de bens na operação “Abre-te Sésamo”, que investiga fraudes no seguro-desemprego. De acordo com a PF, os envolvidos supostamente utilizavam empresas fictícias para criar vínculos trabalhistas e solicitavam o benefício. A estimativa é de R$ 600 mil de prejuízo para os cofres públicos.

A 4ª Vara Federal de Palmas expediu ao todo oito mandados de busca e apreensão, dois de prisão preventiva, uma prisão temporária e medidas de sequestro de bens e valores. A investigação procura identificar quem possui envolvimento em fraudes e empresas que possam ter sido utilizadas para a criação de vínculos trabalhistas com o intuito de fraude. 

Segundo a PF, o Núcleo Regional de Inteligência Previdenciária e Trabalhista no Tocantins (Nuint) realizou a identificação de centenas de parcelas do seguro-desemprego pagas de forma fraudulenta. A suspeita é que empresas criadas por criminosos faziam falsas contratações de funcionários, e depois forjavam requerimentos para o seguro-desemprego.

Durante a operação, uma moto aquática e veículos foram apreendidos na residência dos suspeitos, que tiveram suas contas bancárias congeladas. “Eles praticavam o crime criando empresas fictícias para fazer vínculos de trabalhadores inexistentes e com isso faziam o requerimento do seguro-desemprego, fraudando o sistema”, informou o delegado federal Omar Peplow. 

Também é informado que os bens apreendidos vão ser leiloados para ressarcir o prejuízo, e os envolvidos responderão por estelionato majorado, falsidade ideológica e organização criminosa. 

Revisão por Ivan Trindade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *