fbpx

Presidentes da Câmara e do Senado defendem auxílio emergencial

Presidente Jair Bolsonaro entrega mensagem presidencial ao presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco, ao lado do presidente da Câmara, Arthur Lira, durante sessão de abertura do ano legislativo. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Por Luiz Filho

Durante a celebração solene que deu início aos trabalhos de forma oficial do Congresso Nacional em 2021, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara, Arthur Lira defenderam o auxílio emergencial. A fala regeu sobre como o auxílio ajudou os mais pobres e ao mesmo tempo reergueu a economia, tirando o país da crise.

Em seu discurso, Rodrigo Pacheco, ressaltou a importância do auxílio emergencial de R$ 600 dados à população em situação de vulnerabilidade econômica em 2020. O presidente do Senado ainda completou sua fala afirmando que já discute com o governo algum tipo de auxílio também para o ano de 2021, uma vez que ainda se faz necessário para os mais carentes.

Já o presidente da Câmara, Arthur Lira, apesar de não ter sido tão explícito quanto Pacheco em seu discurso, defendeu o auxílio pago em 2020, ressaltando sua importância para a sobrevivência de milhares de famílias, e disse trabalhar para garantir amparo aos mais vulneráveis. O presidente da Câmara ainda acrescentou em sua fala a possibilidade de união do Senado Federal, com o Executivo, Judiciário e Câmara, para facilitar a oferta de vacinas e amparo à população mais vulnerável neste momento.

O presidente Jair Bolsonaro, que também esteve presente na sessão, já afirmou que não terá auxílio emergencial em 2021. Na ocasião, ele destacou somente o pagamento do auxílio a 68 milhões de brasileiro em 2020, mas não falou nada sobre uma possível nova edição neste. Outros temas foram pautas da solenidade como a vacinação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *