fbpx

PRF apreende quase 1 tonelada de droga escondida em um caminhão

Foto: Ascom PRF/TO

Por Ivan Trindade

Aproximadamente 911 KG de entorpecentes transportados em um caminhão foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na noite desta quarta-feira, 26. O caso ocorreu no município de Paraíso do Tocantins-TO. Essa é a maior apreensão de 2021, segundo a PRF, sendo também uma das maiores do Estado, perdendo apenas para outra que aconteceu em Gurupi, na qual, foram apreendidas mais de 2 toneladas e meia de drogas.

De acordo com a PRF, a equipe recebeu orientações informando que deveria abordar um caminhão Volvo/NH12380 acoplado a um semirreboque. No veículo, estavam o condutor e um passageiro. Também foi abordado um veículo de GM/Celta que acompanhava o caminhão na viagem e servia como “batedor”. Os veículos vinham de Manaus-AM e tinha como destino São Paulo-SP.

Ainda conforme a corporação, durante a abordagem, os 3 indivíduos estavam nervosos, e passando informações contraditórias. Após isso, a equipe realizou uma fiscalização minuciosa e encontrou diversos ilícitos.

No semirreboque acoplado ao caminhão haviam caixas de isopor, as primeiras não continham nada, no entanto, as do fundo estavam repletas de drogas, aproximadamente 886 kg de substância análoga a Skunk e 25 kg de substância análoga Haxixe (total de 911 kg de entorpecentes). Além disso, no interior do caminhão também foram encontrados uma arma de fogo, Revolver Taurus Cal. 38 e uma cartela de anfetamina com 8 comprimidos de “Rebite”. E, com os envolvidos também foram apreendidos R$ 5.984,50 em espécie.

Depois de a equipe encontrar a droga, o passageiro do caminhão confessou que a droga e a arma seriam dele e que ele teria contratado o motorista do caminhão e outro colega para fazer o “batedor”. O homem confessou que receberia 150 mil reais para realizar o transporte da droga de Manaus-AM até São Paulo-SP. O motorista do caminhão alegou desconhecimento de que a droga estava sendo transportada. Por outro lado, o motorista do GM/Celta confessou saber da droga e que estava recebendo 4 mil reais pelo serviço.

Por fim, os 3 envolvidos foram encaminhados para a Polícia Civil da cidade, com a prisão em flagrante por Tráfico de drogas; Porte ilegal de arma de fogo de uso permitido; e Porte de droga para consumo. O material apreendido também foi levado para a delegacia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *