fbpx

Profissionais das Forças de Segurança do Tocantins serão vacinados contra Covid-19 a partir desta semana

Foto: Divulgação Internet

Por Ivan Trindade


Profissionais que atuam nas forças de segurança do Tocantins, serão a partir desta semana inclusos no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19. A medida foi anunciada pelo governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse (DEM), na última sexta-feira, 2.

Conforme a chefe do Executivo, esses já devem estar inclusos na relação de pessoas que serão vacinadas pelas 52 mil doses de vacina, que foram enviadas pelo Ministério da Saúde neste final de semana. “6% desse total será destinado para a vacinação das forças de segurança do Estado. Faremos a distribuição dessas doses de forma proporcional aos grupos das forças de segurança listados como prioritários dentro da nota técnica do Ministério da Saúde.  Com isso, cada comando ou chefe de força irá indicar quem são os profissionais que estão na linha de frente e devem ser vacinados”, explicou.

Na semana retrasada, Mauro Carlesse manifestou seu apoio ao ingresso desses profissionais da área da segurança pública (Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Penal, Agentes de Trânsito, Guarda Municipal, Policiais penais, Agentes do Socioeducativo e fiscais que compõem a força tarefa do Procon-TO) no grupo prioritário estabelecido pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) para a vacinação contra a Covid-19.

A medida foi possível, inclusive, graças a um diálogo do governador com o Ministério da Saúde. O órgão chegou a enviar uma nota técnica reconhecendo que as forças de segurança vêm atuando diretamente nas ações de controle da pandemia no País.

Confira na íntegra:

Na nota técnica do Ministério da Saúde, o órgão anunciou que será antecipado o envio de um quantitativo de doses de vacinas contra a Covid-19, de maneira escalonada e proporcional, direcionado exclusivamente para a vacinação dos seguintes trabalhadores das forças de segurança e salvamento e forças armadas, ordenados por prioridade: trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes; trabalhadores envolvidos em resgates e atendimento pré-hospitalar; trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra a Covid-19; e trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público independente da categoria. “Já os demais trabalhadores da segurança pública e forças armadas, que não se enquadrarem nas atividades descritas acima, deverão ser vacinados de acordo com o andamento da campanha nacional de vacinação contra a Covid-19”, encerra a Nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *