fbpx

Segundo ATM, mais de 100 municípios tocantinenses decretaram suspensão das aulas presenciais

Imagem: Ascom ATM

Por João Pedro Gomes

Informações da Associação Tocantinense de Municípios (ATM) e da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime/TO) apontam que 111 cidades tocantinenses estão com decretos que suspendem as aulas presenciais.

Em 18 de maio, cerca de 30 prefeitos se reuniram na sede da ATM para deliberar e chegarem em uma conclusão coletiva sobre a continuidade das aulas presenciais, onde decidiram continuar com a modalidade remota. O encontro ocorreu após o Governo do Estado decretar a autorização para retomada gradual das atividades educacionais, no âmbito público e privado.

Os prefeitos, em conjunto, entenderam que o momento ainda não é de retorno às aulas, principalmente porque os profissionais da Educação só começaram a ser imunizados essa semana. Parte dos municípios já tinham decretado a suspensão das aulas, outros expediram recentemente. O presidente da ATM e prefeito de Talismã, Diogo Borges, pontuou: “Já prevíamos que uma grande quantidade de municípios iria acompanhar nosso raciocínio de que não temos condições favoráveis para o retorno das aulas presenciais neste momento de pandemia”, analisou.

Ele concluiu dizendo: “Temos a esperança de que com o início da campanha de vacinação em profissionais da Educação, associada com as medidas de biossegurança preconizadas pelo Ministério da Educação, as aulas poderão retornar na modalidade presencial, de preferência no segundo semestre”, especulou.

Revisão por Ivan Trindade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *