fbpx

Mais de 12 mil focos de queimadas foram registrados no Tocantins em 2020

No total de 2020, foram contabilizados 12.001 até o momento no Tocantins. Foto: Divulgação/Internet



Por Ivan Trindade


Do dia 1° de janeiro ao dia 31 de dezembro de 2020, foram registrados 12.093 focos de queimadas no Tocantins. Em dezembro, foram 211 focos, em novembro 520 focos, em outubro 2.192 focos, já no mês de setembro, foram contabilizados 3.977 focos de queimadas no Tocantins. O número faz referência do dia 1° ao último dia de cada mês, e foi divulgado por um boletim diário elaborado pelo Inpe, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Setembro é até então, com isso, o mês com mais focos no Estado em 2020. Em 2021, até o dia 4 de janeiro, foram registrados 8 focos.

Fonte: Inpe

No final do ano, o Governo Estadual chegou a anunciar o encerramento temporário das atividades do Comitê de Combate a Queimadas e Incêndios Florestais do Tocantins, o Comitê do Fogo. Segundo o Executivo, a medida é em razão da redução de mais de 12% no número de focos de calor. O que possibilitou que o Tocantins saísse do terceiro lugar no ranking dos estados com mais focos do País. Posição essa, inclusive, que o Estado ocupou por alguns anos. Hoje o Tocantins está no 6° lugar.

Para a PMW Digital, o tenente-coronel Erisvaldo Alves, coordenador-adjunto da Defesa Civil Estadual afirmou que a situação, embora seja desagradável, é esperada para essa época do ano, na qual muitas regiões do Tocantins passam por período de estiagem.

Em um posicionamento emitido para a Revista PMW Digital, a Semarh, afirmou que tem investido sobretudo em informação e tecnologia. Com isso, a pasta agora efetiva o projeto Foco no Fogo, que é uma ação de educação ambiental que visita as propriedades que mais queimaram com o intuito de levar informações sobre a prevenção dos incêndios florestais e as consequências caso, o proprietário seja flagrado cometendo o ato criminoso.

Fonte: Inpe


A Semarh publica ainda, o  Boletim Diário que é uma ferramenta que alerta os índices de risco de incêndios florestais em moderado, alto e muito alto, com informações de temperatura, velocidade do vento e umidade do ar, disponibilizando também um canal de comunicação por meio do Whatsapp Ambiental, para esclarecimentos de dúvidas e em caso do cidadão não conseguir se comunicar diretamente com os canais oficiais de denúncia e emergência, também recebemos a denúncia e damos encaminhamento.

Em agosto, o governador Mauro Carlesse (DEM), solicitou ao presidente Jair Bolsonaro o emprego das Força Armadas no combate a incêndios dentro do Tocantins. Após aprovação, por parte do governo federal, foi efetivado 300 homens aptos para iniciar as atividades, que atuaram durante semanas nos municípios com maior incidência de surgimento de focos de calor.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *