fbpx

Tocantins é um dos locais preferidos para os observadores de aves

Conforme a plataforma Wikiaves, existem 1.919 espécies diferentes da avifauna reconhecidas e catalogadas no Brasil. Crédito/Foto: Fernando Alves/Governo do Tocantins.

Por Gabriela Santos

Com baixíssimo impacto ambiental e ao mesmo tempo proporcionando uma experiência singular, a observação de aves é um segmento do ecoturismo que vem crescendo muito nos últimos anos, atraindo pessoas de todas as faixas etárias. Segundo informações divulgadas pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), graças à sua variedade de ambientes,  o Tocantins é um dos locais preferidos para os amantes do chamado birdwatching.

A pasta informou que o Tocantins registra a ocorrência de 650 espécies de da avifauna reconhecidas e catalogadas no Brasil, o que o torna um importante destino para os observadores de pássaros amadores ou profissionais.

O Naturatins explicou que tanta diversidade de aves está no mosaico de ambientes encontrados no Estado, que possui espécies tanto do bioma Cerrado, quanto da Floresta Amazônica e da Caatinga.

Iniciação

Segundo divulgação feita pela pasta, a observação de aves pode ser praticada por pessoas de qualquer faixa etária e condição socioeconômica. Para começar e para praticar basta ter boa vontade e, se preferir, usar binóculo ou máquina fotográfica para registrar ou ainda um celular, que pode além de fotografar, gravar também os cantos de cada pássaro encontrado. 

Guia

O Naturatins salientou que em 2020, o Governo do Tocantins lançou o Guia de Campo – Aves do Tocantins, com o objetivo de auxiliar observadores de aves, especialmente os iniciantes, na identificação de pássaros em campo e em pesquisas sobre a avifauna do Estado. O guia possui informações sobre a prática para quem quer ser observador de aves, além de uma breve amostra de espécies que podem ser encontradas. O guia está disponível para downloads no link  https://central.to.gov.br/download/5260.

História

Segundo a literatura especializada, o birdwatching teve início ainda no século XIX, na Europa, e depois de espalhou e ganhou adeptos em todo o mundo. No Brasil, a atividade já era praticada há décadas, mas se tornou mais conhecida já no início dos anos 2000, quando passou a virar, inclusive, tema de eventos especializados, como o Avistar Brasil.

Revisão por Ivan Trindade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *