fbpx

Uma análise sobre a busca pela ambição do Concurso Público no Tocantins

Imagem: Corpo de Bombeiros/Governo do Tocantins

Por Ivan Trindade

Não é de hoje que conseguir uma vaga em um concurso público é uma das grandes ambições de boa parte dos brasileiros. Estabilidade, renda fixa e claro, demais vantagens garantidas por tal, acabam por motivarem isso cada vez mais.

Há de ser analisado, inclusive, o cenário econômico do País. Uma vez que, atualmente, a taxa média anual de desemprego no Brasil foi de 13,5% em 2020, a maior já registrada desde o início da série histórica em 2012. 


Recentemente, no Tocantins, o governo anunciou as realizações de dois concursos públicos, sendo eles o de oficiais da Polícia Militar do Estado, com mil vagas, e também, o de oficiais e aluno-soldado para o Corpo de Bombeiros, com 115 vagas. E à nível federal, o Executivo autorizou em janeiro deste ano, o concurso público para vagas na Polícia Federal.

O impacto gerado pela realização dos certames é algo que já está sendo avaliado, ora como alto positivo, como também negativo, dada a situação de pandemia na qual vivemos nos dias de hoje.

Se avaliarmos os benefícios, por exemplo, poderemos citar a injeção na economia do setor hoteleiro, de bares e restaurantes, que acabam aumentando o fluxo no caixa com o recebimento de pessoas de fora que vêm para participar dos concursos. Para tanto, esse mesmo ponto é hoje visto como algo perigoso, visto que, essas mesmas pessoas podem também serem responsáveis pela vinda de novas variantes do novo Coronavírus para o Tocantins.

Sullyvan Noleto já é servidor público, contudo, é seu desejo alcançar patamares ainda melhores profissionalmente. Ele afirma que está constantemente estudando para isso, e que essa é sempre a melhor saída pela busca de um futuro melhor. “Eu sempre penso que devo continuar estudando para alcançar vagas que oferecem melhor condições de vida, se aprovado”, disse.

Sobre o tema, em nota encaminhada recentemente para a imprensa, Mauro Carlesse (DEM), governador do Tocantins, pontuou que considera como importante a realização de concurso para a sociedade tocantinense. “Tudo isso foi possível graças ao ajuste fiscal e ao enquadramento do Estado no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, assim poderemos realizar o concurso público que tanto a nossa sociedade necessita, para termos esses policiais atuando em nossas cidades”, ressaltou.

Em nota encaminhada para imprensa, o Corpo de Bombeiros informou que a chegada de novos integrantes é também um importante reforço para seus quadros nos três batalhões e oito companhias existentes, visto que os aprovados serão distribuídos entre as unidades.

O coronel Carlos Eduardo Farias, subcomandante do CBMTO e presidente da Comissão do Concurso, lembrou que o último concurso da corporação foi em 2009, e afirmou também que esse tempo sem os certames, inclusive, tirou a oportunidade de muitos jovens que almejavam uma carreira militar e agora não podem mais participar devido estar acima dos 32 anos.“Esta oportunidade hoje, é de muita importância para aqueles que querem essa carreira militar como oficial. Esperamos que não fiquemos mais tanto tempo sem outro concurso, porque isso é ruim para a Corporação, que fica com dificuldade de suprir as funções existentes”, finalizou.

“É sempre a realização de um sonho mesmo, conseguir uma vaga em um lugar que reconhece o servidor por seu trabalho desenvolvido”, pontuou Sullyvan Noleto ao defender a realização de mais concurso para a garantia da tão sonhada vaga.

Concurso da Polícia Militar do Tocantins

Com previsão para acontecer em 2021, o edital para o concurso com 1.000 vagas foi autorizado pelo governador do Estado, Mauro Carlesse (DEM). A Banca Examinadora será do Cebraspe. Do total de 1.000 vagas, serão 950 para o quadro operacional, 25 vagas para o quadro de músicos e 25 vagas para o quadro da saúde, sendo 20 para técnico em Enfermagem e cinco para técnico em Saúde Bucal. A comissão foi designada pela Portaria nº 001/2021-QCG e é composta por cinco policiais militares.

Durante o período de formação, o subsídio do Aluno Soldado, em valores vigentes, é de R$ 1.665,50. Já o aluno-soldado que obtiver aprovação no Curso de Formação, será promovido ao Cargo de Soldado do QPPM da Polícia Militar do Tocantins, com remuneração prevista de R$ 3.330,99.

Concurso dos Bombeiros Militares do Tocantins

O Cebraspe também foi nomeado como banca organizadora do próximo concurso dos Bombeiros. Serão 100 vagas para o cargo de Aluno-Soldado dos Bombeiros Militares do Tocantins, com remuneração prevista de R$ 3.330,99. E 15 vagas para o cargo de Cadete Oficial, com remuneração prevista de R$ 8.952,33 (após aprovação no CFO).

Concurso da Polícia Federal

Também organizado pelo Cebraspe, o certameda Polícia Federal tem 1.500 vagas para Agente, Escrivão, Delegado e Papiloscopista com remuneração de até R$ 23.692,74. Sendo que, a previsão é que os candidatos aprovados participem do Curso de Formação Profissional na Academia Nacional de Polícia no segundo semestre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *