fbpx

Variação de até 216,67% é encontrada por Procon Tocantins nos preços de materiais escolares

Foto- Ascom Procon/Governo do Tocantins

Por Ivan Trindade


Uma variação de até 216,67% foi encontrara pelo Procon Tocantins no valor cobrado nos preços de materiais escolares na cidade. A pesquisa foi realizada entre os dia 11 e 12 de janeiro de 2021, e observou os preços de 87 itens em estabelecimentos de Palmas, como: canetas hidrográficas, apontadores, borrachas, cadernos, colas em bastão e líquida, giz de cera, lápis preto e lapiseiras, marca texto, massas de modelar, réguas, tesouras, corretivos, papel, pincel, tinta e outros.

O item com maior variação de preços, 216,67%, é a régua plástica de 30 centímetros da marca Waleu, vendida entre R$ 0,60, e R$ 1,90. Em segundo lugar, o giz de cera – estojo de 12 cores da marca Acrilex, com variação de 141,21 %, comercializada entre R$ 1,99 e R$216,67% 4,80. Já em terceiro lugar vem a borracha de ponteira látex branca da marca Mercur, com variação de 100,00%, comercializada entre R$ 0,20 e R$ 0,40.

Em nota encaminhada para a imprensa, o superintendente do Procon Tocantins, Walter Viana, afirmou que a pesquisa  continua sendo a ferramenta de maior importância na hora da aquisição dos materiais, porque revela a variação de preços e auxilia o consumidor antes mesmo de sair de casa para realizar as compras. “Além da gama de preços que o levantamento aponta, o consumidor também tem acesso uma amostra das variedades de produtos e marcas, porém  a recomendação primordial é que o consumidor se habitue a pesquisar antes de adquirir qualquer produto”, disse.

A pesquisa completa pode ser localizada no link a seguir: https://central3.to.gov.br/arquivo/547283/

Justamente sobre isso, e visando munir o consumidor da melhor maneira possível, o Procon emitiu algumas dicas que servirão para auxiliar o comprador quando chegar a hora. Confira:

*Antes da compra, verifique quais os produtos da lista que você já possui em casa, que estejam em bom estado e que possam ser reutilizados. A compra em conjunto pode facilitar as negociações;
*Evite comprar materiais com personagens, logotipos e acessórios licenciados, porque geralmente os preços são mais elevados;
*Promova e participe da troca de livros didáticos entre alunos que cursam séries diferentes;
*Desde fevereiro de 2015, alguns produtos como apontadores, borrachas, canetas hidrográficas e esferográficas, dentre outros, só podem ser comercializados com o selo do INMETRO.
*Vale lembrar aos pais que na lista de material escolar, as instituições de ensino não podem exigir a aquisição de material de uso coletivo, conforme determinação da lei 12.886/2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *